quinta-feira, outubro 25, 2012

Eu, sapiens


Enquanto eu acho
Um sapo coaxa

Eu, chão
Sapo, lagoa

Eu, erro
Sapo, na mosca

Eu, humpf
Sapo, croac

segunda-feira, outubro 15, 2012

Vendetta


De viés
vesgueia a voz
vertendo virgens voragens

Vivissecam verdades (vãs)
e vomitam vagões (vazios):
ob(viedades)

Um vilão
veleja nas veias
venerando vísceras, vermes, varizes

No vão do ventre
viaja
o vermelho, o vulto, as vertigens

Entre vitrines
(e vidros) vibram vergalhões
                 em veloz ferrugem

É quando a vista vê
vampiros e vespas
verrugas e venenos
en(vasados) embalagens

Só mesmo
um vagabundo (ou um vento de verão)
que vai
        volta
        vaga e
        vacila
para vergar-se a vulcões
                         de voláteis vontades

sexta-feira, outubro 12, 2012

Ano-luz


Procuro teu céu
Tua pele estrelada
Teu ritmo de nuvem
Curva acentuada

Procuro teu abismo
Tua voz supersônica
Teu abrigo de verão
Volta astronômica

Procuro teu verbo
Tua escrita feroz
Teu espaço vazio
Pés, milhas e nós

Procuro teu vão
Tua estratosfera
Teu ar rarefeito
Breve espera

Procuro teu voo
Tua nave a Vênus
Teu mapa exato
Sem mais, nem menos


Google